Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Servidor > Certificadores do Enem começam capacitação para acompanhar procedimentos in loco

Notícias

Certificadores do Enem começam capacitação para acompanhar procedimentos in loco

por publicado: 05/09/2016 17h00 última modificação: 21/09/2016 17h48

Os 25 mil servidores públicos inscritos para atuarem como certificadores do Enem começam, na próxima segunda-feira (19), a capacitação em formato de Ensino à Distância (EaD). O treinamento terá 30 horas de duração e o conteúdo será apresentado em telas e vídeos. A capacitação é dividida por turmas e a última será encerrada em 9 de outubro. O rendimento dos inscritos define quantos atuarão no controle da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em 5 e 6 de novembro.
 
Este é o segundo ano da Rede Nacional de Certificadores (RNC), criada para ajudar no acompanhamento dos procedimentos de aplicação in loco, já que não é possível estar em todos os pontos de aplicação de provas. Em 2016, o Enem será aplicado em 1.727 municípios, com 17 mil locais de prova.
 
Os certificadores ficam atentos, principalmente, às situações consideradas de risco. É missão deles observar os procedimentos de aplicação com o foco principal no recebimento, integridade, guarda e abertura dos malotes com as provas. Também é necessário observar os procedimentos de aplicação que ocorrem ao longo da sua atuação, como a capacitação dos aplicadores no dia do exame e o início das provas.
 
As provas para sabatistas (participantes guardadores do sábado por convicção religiosa) também são observadas. A RNC tem como meta atingir todas as coordenações que aplicam o Enem. Os certificadores foram selecionados por meio de chamada pública. Entre os requisitos para a atuação, está a obrigatoriedade de ser funcionário público.
 
Contribuições – A RNC repassa, por meio do relatório de certificação, informações ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), instituição vinculada ao Ministério da Educação responsável pela realização do exame. Analisadas e consolidadas, essas informações geram dados estatísticos que contribuem para o aprimoramento do processo. A atuação do certificador é mais uma garantia de isonomia para os participantes, já que dá mais segurança ao Enem. Este ano os certificadores também terão um aplicativo para registrar todas as etapas do processo e enviá-las, em tempo real, ao Inep.
 
Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Inep

registrado em: