Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Economia > Sete estados já implantaram a previdência complementar

Sete estados já implantaram a previdência complementar

por publicado: 25/03/2014 21h00 última modificação: 24/07/2015 15h33

Estados e municípios estão criando fundos para complementar a aposentadoria de servidores que recebem acima do teto do INSS

Durante a abertura do VII CONSAD de Gestão Pública o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, informou que sete estados já criaram fundos de previdência complementar para seus servidores públicos: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Ceará, Pernambuco e Rondônia. O evento aconteceu nesta terça-feira (25), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF),

O ministro da Previdência Social complementou que mais de 10 outros estados e municípios estão discutindo a criação de fundações de previdência complementar para seu funcionalismo público. No Rio Grande do Norte, Goiás, Paraná, Santa Catarina e Bahia, por exemplo, os debates já iniciaram.

"Nesse ritmo atual, logo assistiremos a reformas previdenciárias de estados e municípios ocorrendo pelo país afora. Hoje as folhas de pessoal, que incluem o pagamento de aposentados e pensionistas, se constituem em um verdadeiro pesadelo para os estados e municípios. No governo federal nós conseguimos dar um passo decisivo para acabar com o déficit da previdência no setor público aprovando a Lei 12.618 de 2012, que criou o regime de previdência complementar do servidor público", afirmou Garibaldi Alves Filho.

Segundo o ministro da Previdência Social, a criação da previdência complementar e a instituição do mesmo limite do benefício pago pelo Regime Geral da Previdência Social permitirão que em vinte ou trinta anos o Brasil possa extinguir o déficit atualmente existente nas contas da previdência pública. "Hoje eu já posso dizer com segurança que a previdência brasileira tem futuro", comemorou.

Para Garibaldi, seria inadmissível o governo federal continuar retirando do seu orçamento mais dinheiro para cobrir as aposentadorias e pensões de 1,1 milhão de servidores públicos do que para o pagamento de mais de 31 milhões de benefícios do regime geral.

Os regimes próprios de estados e municípios estão criando fundos para complementar a aposentadoria de servidores que recebem salários com valor acima do teto do INSS.

Estimativas do Ministério da Previdência apontam que 1,3 milhão de funcionários públicos da União, estados e municípios são potenciais participantes desses fundos de previdência complementar.

"Esses regimes que o Brasil e os estados implantaram ou estão implantando já é praticado pelos principais países do mundo" destacou Garibaldi Alves Filho.

O VII Congresso CONSAD (Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração) será realizado até a quinta-feira (27). Nesta edição o tema principal é a gestão sustentável.

Os cerca de dois mil participantes incluem gestores e acadêmicos da Austrália e dos Estados Unidos. Eles vieram compartilhar experiências e debater os principais desafios da administração pública do século XXI.

Fonte: Blog da Previdência