Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cursos e Capacitações > MMA realiza oficinas relacionadas com a temática gênero

MMA realiza oficinas relacionadas com a temática gênero

por publicado: 06/10/2013 21h00 última modificação: 24/07/2015 16h14

Ação busca estimular inserção da perspectiva de gênero nas políticas públicas ambientais. Uma das prioridades é sensibilizar e capacitar gestores e demais servidores sobre a temática

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) está promovendo uma série de capacitações na temática de gênero, chamadas de "Aprendendo a olhar - Oficinas de capacitação do Comitê Interno de Gênero do MMA". O objetivo é estimular a reflexão para inserção da perspectiva de gênero nas políticas ambientais. Serão, ao todo, nove encontros sempre às tardes de sextas-feiras, até 29 de novembro.

"Uma das prioridades do Comitê Interno de Gênero do MMA é sensibilizar e capacitar gestores e demais servidores na temática", ressaltou a assessora técnica do MMA e coordenadora do comitê, Ana Carolina Santos. "Só assim estaremos aptos a elaborar e implantar políticas públicas ambientais que incorporem a variável de gênero".

Nesta sexta-feira (04), aconteceu a segunda oficina, com o tema "Feminino e masculino: desconstruindo estereótipos de gênero". Atuou como painelista a professora titular do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília, Lia Zanotta Machado. A iniciativa conta com o apoio da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR).

Políticas abrangentes

Com o Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, o governo federal reorientou suas ações em diversas áreas, como saúde, educação, trabalho, meio ambiente, para incorporar a dimensão de gênero. "O compromisso com a implantação de políticas públicas que acelerem a redução das desigualdades de gênero já é uma questão do Estado Brasileiro", destacou Ana Carolina Santos.

Para a assessora, o próprio Plano Plurianual (PPA) 2012-2015, que estabelece diretrizes, objetivos e metas da administração pública federal, traz importantes mudanças visando incorporar explicitamente compromissos do governo para públicos específicos. "No entanto, percebemos um desinteresse de alguns gestores públicos em abordar a temática de gênero", lembrou.

"Como se trata de um tema transversal, aqueles que não atuam diretamente com esse assunto desconhecem sua importância e como inseri-lo no seu cotidiano". Por fim, reforçou a necessidade de se conhecer e internalizar a problemática de gênero nas instituições. "Assim, os gestores podem contribuir para o combate à desigualdade, que em última instância também afeta o desenvolvimento".

Programação

As oficinas de capacitação acontecerão ao longo deste mês de outubro e em novembro. O painel do dia 11/10 contará com a palestra da secretária de Políticas do Trabalho e Autonomia Econômica das Mulheres da SPM-PR, Tatau Godinho, que falará sobre o uso do tempo e as múltiplas jornadas das mulheres. A palestrante do dia 18/10 será a professora da Universidade Católica de Brasília, Judith Santos, que debaterá o desafio das mulheres nos grandes centros urbanos. No dia 25/10, será a vez de debater os desafios das mulheres rurais com a diretora de Políticas para as Mulheres Rurais e Quilombolas do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Karla Hora.

A pesquisadora Emma Siliprandi, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), falará sobre economia criativa, desenvolvimento sustentável e gênero no dia 01/11. No dia 08/11, o assunto a ser tratado é a elaboração de políticas públicas de gênero no Brasil. Quem irá falar sobre o tema é a secretária-executiva da SPM e professora do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília (UnB), Lourdes Bandeira.

Na data de 22/11 o tema abordado será gênero e violências contra a mulher, com a palestra da secretária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres (SPM-PR), Aparecida Gonçalves. O último encontro tratará sobre questões transversais às relações de gênero com o painel da secretária de Articulação Institucional e Ações Temáticas da SPM-PR, Vera Soares.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente (MMA)