Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Administração Pública > CGU apura corrupção no Sebrae em Rondônia

CGU apura corrupção no Sebrae em Rondônia

por publicado: 10/12/2013 21h00 última modificação: 30/07/2015 17h51

Grupo utilizava 'laranjas' e empresas de fachada para desviar dinheiro público. Esquema seria composto por mais de 20 pessoas

Brasília, 11/12/2013 - A unidade regional da Controladoria-Geral da União (CGU) em Rondônia participou, nesta quarta-feira (11), em Porto Velho, da Operação Feudo, deflagrada pelo ministério Público do estado e pela Polícia Rodoviária Federal para obter provas contra uma organização criminosa acusada de corrupção na unidade estadual do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Segundo as investigações, o grupo, supostamente liderado pelo superintendente da entidade no estado, utilizava 'laranjas' e empresas de fachada para desviar dinheiro público.

Indícios demonstram que o superintendente e pessoas ligadas a ele fraudavam licitações realizadas pelo Sebrae (RO) para contratação de serviços ou compra de mercadorias, simulando que houve competição durante os certames. A suspeita é de que o grupo praticou crimes de falsidade ideológica, peculato, fraude a licitações e lavagem de dinheiro. O esquema seria composto por mais de 20 pessoas e cerca de 10 empresas.

A operação, que contou com nove servidores da CGU, pretendia cumprir cinco mandados judiciais de prisão temporária; busca e apreensão; bloqueio de bens; e afastamento de funções. O nome da operação é uma referência à utilização do bem público como se fosse particular. Feudo é a propriedade cedida pelo senhor feudal ao vassalo em troca da prestação de serviços e rendas.

Fonte: Controladoria-Geral da União