Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > Servidor do Ministério do Planejamento recebe prêmio Valuable Young Leaders 2018

Notícias

Servidor do Ministério do Planejamento recebe prêmio Valuable Young Leaders 2018

Reconhecimento

Programa incentiva jovens líderes a promover transformações nas organizações brasileiras
por publicado: 06/01/2019 14h37 última modificação: 06/01/2019 14h37

O jovem servidor do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP) Rafael Cunha foi um dos cinco ganhadores da segunda edição do prêmio Valuable Young Leaders 2018, promovido pela empresa de consultoria Eureca e a revista acadêmica Harvard Business Review Brasil. A premiação foi realizada em São Paulo, em 21/11.

O prêmio, de acordo com os organizadores, pretende mostrar aos jovens ainda no início da carreira profissional que é possível construir uma trajetória de sucesso dentro de organizações já estabelecidas e dar luz a jovens líderes íntegros e capazes de empreender grandes transformações nas empresas brasileiras.

Para participar da seleção, o candidato deveria ter até 29 anos, atuar há pelo menos seis meses na organização e ser graduando ou formado em um curso de graduação superior reconhecido pelo Ministério da Educação. Formado em Sistemas da Informação, Rafael ingressou na carreira de Analista em Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, no final de 2015, e atualmente ocupa o cargo de Coordenador-Geral de TI no Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Antes disso, ele foi oficial do Exército Brasileiro por aproximadamente sete anos, e atualmente encontra-se na reserva.

 Na segunda fase, o jovem de 29 anos conseguiu uma carta de recomendação de uma pessoa importante na vida do profissional e gravou um vídeo um pouco de sua história. O diretor do MDIC, Alessandro França Dantas, autor da carta de recomendação, também chegou a ser entrevistado sobre a atuação profissional de Rafael.

 Para Rafael, o prêmio foi um "reconhecimento importante de que o caminho é esse, e não tem mais volta, mas ciente da necessidade de ser uma pessoa melhor a cada dia que passa. Melhor para mim, melhor para os outros e melhor para a sociedade. Não volto para casa com o sentimento de dever cumprido, mas com o sentimento de que ainda tem muito a ser feito".

 Por fim, trinta finalistas foram convocados para participar da etapa final em novembro, com dois dias de duração, em São Paulo. Rafael foi o único finalista representante do setor público. "Foram dois dias de pura imersão em dinâmicas, diálogos e exposições sobre liderança. Na verdade, não só sobre liderança, mas sobre muita coisa que estamos fazendo e podemos fazer para transformar o mundo em um lugar melhor", conta Rafael.

registrado em: ,