Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > Quase metade dos especialistas em gestão governamental ocupam posições de liderança no setor público

Notícias

Quase metade dos especialistas em gestão governamental ocupam posições de liderança no setor público

Estudo

Pesquisa visa aproveitar melhor a força de trabalho e aprimorar o programa de capacitação
por publicado: 19/06/2019 19h02 última modificação: 19/06/2019 19h02

Do total de 966 servidores da carreira Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) em exercício no Executivo Federal, 46% ocupam cargos comissionados – principalmente nos níveis 4 e 5 (15%).

O dado é do “Censo Demográfico e de Trajetória Profissional de Servidores Públicos Federais”, pesquisa realizada pelo Ministério da Economia (ME) e pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap). O levantamento foi apresentado nesta quarta-feira (19/6), em Brasília, durante a segunda edição do encontro Diálogo com a Carreira.

"O Censo traz números muito interessantes para avançarmos na gestão da carreira e no posicionamento estratégico dos profissionais na administração pública", frisou o secretário de Gestão do ME, Cristiano Heckert.

O estudo traça o perfil dos EPPGG, com o intuito de melhorar o aproveitamento da força de trabalho e aprimorar o programa de capacitação dos profissionais em exercício no governo.

"Este é um avanço marcante. E é só o começo, por dois motivos: esse tipo de estudo será replicado para outras carreiras e precisamos atuar com mais efetividade na gestão por competências", complementou Diana Coutinho, diretora de Formação Profissional e Especialização da Enap.

O perfil

A maior parte dos especialistas é composta por homens (62,5%). Em relação à escolaridade, todos os profissionais têm nível superior. Nesse universo, 19% concluíram mestrado e 6% doutorado. O local de exercício é predominantemente o Distrito Federal – 85% dos casos. Rio de Janeiro (6,4%) e São Paulo (2,5%) também contam com a atuação de integrantes da carreira, mas em percentual bem menor. 

19/06/2019 - Diálogo com carreiras

registrado em: