Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > 31 de março - Dia da Saúde e Nutrição

Notícias

31 de março - Dia da Saúde e Nutrição

por publicado: 30/03/2017 16h34 última modificação: 30/03/2017 16h34

Esta data faz parte do calendário oficial do Ministério da Saúde e tem o objetivo principal de conscientizar a população sobre a importância da saúde e da boa alimentação. Esse dia é escolhido para que as pessoas possam pensar na sua própria saúde e hábitos alimentares. Também serve para que as instituições, públicas e privadas, reflitam sobre como podem contribuir para um desenvolvimento sustentável nessa área.

Para esta reflexão, apresentamos os dados do novo relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) que revelam que mais da metade da população brasileira está com sobrepeso e a obesidade já atinge a 20% das pessoas adultas. Segundo o relatório, com base em dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o sobrepeso em adultos passou de 51,1% em 2010, para 54,1% em 2014.

A tendência de aumento também foi registrada na avaliação nacional da obesidade. Em 2010, 17,8% da população era obesa; em 2014, o índice aumentou para 20%, sendo a maior prevalência entre as mulheres, 22,7%. O documento também apontou o aumento do sobrepeso infantil. Estima-se que 7,3% das crianças menores de cinco anos estão acima do peso, sendo as meninas as mais afetadas, 7,7%.

O relatório aponta que muitas famílias têm deixado de consumir pratos tradicionais e aumentado a ingestão de alimentos ultraprocessados e de baixa qualidade nutricional.

Por conta desses dados, o Brasil assumiu o compromisso de frear o crescimento do excesso de peso entre a população. A medida faz parte da chamada "Década de Ação das Nações Unidas para a Nutrição" da ONU, acordo que prevê que haja incentivo dos países à alimentação saudável.

O país assumiu três compromissos até o ano de 2019. O primeiro deles envolve deter o crescimento da obesidade na população adulta por meio de políticas de saúde e segurança alimentar e nutricional; em seguida reduzir o consumo regular de refrigerante e suco artificial em pelo menos 30% na população adulta; e por fim ampliar em no mínimo 17,8% o percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente - conforme informações do Correio Brasiliense.

Ao encontro desta medida, pensando nos ambientes de trabalho onde os servidores públicos estão presentes diariamente, ressalta-se a importância da aplicação da Portaria Normativa SEGRT/MP nº 7/2016 pelos órgãos e entidades do SIPEC, a qual dispõe sobre as diretrizes de promoção da alimentação adequada e saudável nos ambientes de trabalho. 

Frente a este alarmante quadro de obesidade, é provável que os servidores estejam lidando com as consequências ocasionadas pelo excesso de peso, apresentando outras doenças crônicas não transmissíveis, tais como hipertensão, diabetes e problemas ortopédicos, impactando diretamente na qualidade de vida do trabalho.