Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2016 > Ministério do Planejamento convoca estatais para Plano de Enfrentamento ao Aedes Aegypti

Notícias

Ministério do Planejamento convoca estatais para Plano de Enfrentamento ao Aedes Aegypti

por publicado: 22/01/2016 15h30 última modificação: 25/01/2016 13h53

O Grupo reúne, além do Ministério da Saúde, mais 15 ministérios que trabalham em ações de combate à epidemia de Dengue, ZiKa e Chikungunya 

O Ministério do Planejamento reuniu esta manhã (22), em Brasília, representantes de várias empresas estatais para a promover a participação destas entidades no Grupo de Trabalho de Enfretamento ao Aedes Aegypti criado pelo governo federal. O Grupo reúne, além do Ministério da Saúde, mais 15 ministérios que trabalham em ações de combate à epidemia de Dengue, ZiKa e Chikungunya que se alastra por várias regiões do Brasil.

Através do Departamento de Governança e Coordenação das Empresas Estatais do Ministério do Planejamento (DEST), o governo pretende organizar cronogramas de ações dentro das estatais com o objetivo de combater as doenças causadas pelo mosquito. Segundo Neilton Oliveira, representante do Ministério da Saúde, já há uma Sala Nacional de Controle atuando em conjunto com Salas Estaduais, que contam com a ajuda de homens das Forças Armadas para organizar o trabalho de prevenção e monitoramento dos focos de transmissão, mas é preciso envolver mais fortemente as empresas estatais.

Para Neilton Oliveira, a determinação da presidenta Dilma é bem clara no sentido de envolver os órgãos públicos no enfrentamento do problema para que assim “a sociedade entenda que esta não é apenas uma campanha de saúde, mas uma causa que precisa ter a sociedade brasileira como protagonista”. “Nós somos os primeiros que temos que dar o exemplo do comprometimento com este assunto e vamos realizar inspeção em todos os prédios públicos para eliminar os focos do mosquito”, disse o representante do Ministério da Saúde.

Ações de combate – Durante a reunião de hoje, algumas estatais já informaram quais ações estão sendo promovidas no sentido de prevenir a transmissão das doenças. A Infraero relatou que todos os aeroportos do país organizam reuniões de monitoramento e estão fazendo inspeções em suas áreas externas buscando eliminar os focos de larvas do mosquito. A Fiocruz revelou que até o final de fevereiro cerca de 50 mil kits de testes de diagnósticos das três doenças serão disponibilizados para as unidades de saúde do país. Já a Caixa Econômica, pediu a elaboração de uma cartilha com pontos que ensinem os beneficiários do Programa Minha Casa Minha Vida a fazer uma espécie de “varredura familiar” para eliminar possíveis criadouros dos mosquitos.

A atenção especial do Governo Federal está voltada para a transmissão do Zika vírus com o aumento dos casos de microcefalia no país. De outubro do ano passado até agora foram registrados cerca de 4 mil casos. ”Corremos o risco de perder uma geração de brasileiros se não agirmos rapidamente”, alertou o Diretor do DEST, Murilo Barella.