Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > Governo > Servidores apresentam expectativas sobre o novo diretor do Inpa

Geral

Servidores apresentam expectativas sobre o novo diretor do Inpa

por publicado: 03/06/2014 21h00 última modificação: 24/07/2015 13h45

Reunião antecedeu a apresentação pública dos seis candidatos ao cargo no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

Experiência comprovada na Amazônia, capacidade de diálogo, respeito às competências da equipe técnica e científica, competência na captação de recursos de grandes vultos, maior transparência e agilidade aos processos, além da busca de sinergia com outros institutos de pesquisas. Essas são algumas das características ressaltadas pelos servidores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/ MCTI).

A reunião com os servidores, que aconteceu nesta segunda-feira (2), antecedeu a apresentação pública dos seis candidatos – Wanderli Tadei (Inpa), Luiz Carlos Dionísio (Amicus Ltda/MG), Luís Renato França (UFMG), Antônio Manzi (Inpa), Luís Antônio de Oliveira (Inpa) e Estevão Monteiro de Paula (Inpa) -, de seus planos de trabalho, de visão de futuro para o Inpa e das entrevistas privativas do comitê com os candidatos.

O comitê é responsável por elaborar uma lista tríplice a ser encaminhada ao Ministro do MCTI, que vai escolher o novo diretor. O mandato é de quatro anos. “É importante ouvir vocês que são o dia a dia da instituição, o que esperam de um diretor, a expectativa de atuação para um novo diretor”, destacou a presidente do Comitê de Busca, a presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader.

Para a pesquisadora do Inpa, Rita Mesquita, que falou com uma “porta-voz” das coordenações das pós-graduações, de líderes de grupos de pesquisa, curadorias, pesquisadores e bolsistas de produtividade, há um reconhecimento do altíssimo nível do comitê e de que o momento é “extremamente saudável”, especialmente pela possibilidade de avaliar os planos dos candidatos.

“É muito importante que o nosso novo diretor conheça a Amazônia, tenha experiência em captação de recursos, valorize a pesquisa científica em todas as suas nuances, tenha atuação comprovada na formação de recursos humanos e entenda a importância de transferir os conhecimentos para a sociedade”, disse Mesquita. “E, ainda, precisa ser um articulador entre as instituições, que coloque a lei da harmonia e do respeito entre todos como uma prioridade e que seja sempre aberto ao diálogo”, complementou a pesquisadora.

Candidatura

De acordo com o MCTI, podiam concorrer ao cargo de Diretor do Inpa quaisquer pesquisadores ou tecnologistas brasileiros ou naturalizados que atendam aos requisitos básicos, como competência profissional reconhecida, visibilidade junto à comunidade científica e tecnológica, experiência administrativa e capacidade de promover a agregação entre os funcionários do Inpa, visão de futuro para a instituição e empenho no desenvolvimento integrado científico e tecnológico do País.

Também é esperado do candidato capacidade de tratar problemas políticos relacionados com a unidade, experiência em cooperação nacional e internacional, motivação para enfrentar novos desafios e compromisso com a execução do Plano Diretor do Inpa.

Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia