Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > Governo > Geap libera grávidas de carência durante surto de microcefalia

Notícias

Geap libera grávidas de carência durante surto de microcefalia

por publicado: 18/12/2015 19h34 última modificação: 18/12/2015 19h34

A Geap Autogestão em Saúde liberou no dia 15 de dezembro o atendimento sem carência às grávidas que recentemente aderiram ao plano de saúde Geap. Com a medida, as pacientes não precisarão aguardar entre 270 e 300 dias para serem atendidas em consultadas ambulatórias obstétricas e parto durante o período gestacional.

Para ter a isenção de carência, a beneficiária gestante deve procurar a Gerência da Geap no seu estado e solicitar o termo comprobatório gestacional.
 
O Zika vírus provoca uma doença viral aguda que é transmitida pela picada do mesmo vetor da dengue, o Aedes aegypti. A microcefalia é uma malformação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. Nestes casos, os bebês nascem com perímetro cefálico (PC) menor que o normal, que habitualmente é superior a 32 cm. Esta malformação em 90% dos casos está associada a comprometimentos no desenvolvimento mental/neurológico.
 
O Ministério da Saúde (MS) está em alerta para evitar o aumento dos casos e lançou o protocolo de atenção à saúde para microcefalia. De acordo com o secretário de vigilância em saúde do MS, Antônio Nardi, “essa é uma grande contribuição no combate ao surto e no apoio às mulheres que se encontram em situação de vulnerabilidade e contam, neste momento, com a sensibilidade da Geap para superar esta situação”.
 
A decisão foi aprovada pelo Conselho de Administração da Geap (Resolução Geap/Conad nº 0105/2015). Para o diretor executivo da Geap, Luís Carlos Saraiva Neves, e para o presidente do Conselho de Administração, Ronald Acioli Silveira, essa é uma decisão humanitária que vai ao encontro da missão da Geap.

Para saber mais sobre a microcefalia acesse o site do Ministério da Saúde.