Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > Eventos > Inscrições abertas para Semana Nacional de Humanização

Inscrições abertas para Semana Nacional de Humanização

por publicado: 11/03/2014 21h00 última modificação: 24/07/2015 16h09

Gestores, trabalhadores e usuários do SUS vão participar do evento

O Ministério da Saúde vai promover a Semana Nacional de Humanização em várias cidades brasileiras, de 7 a 11 de abril de 2014. A programação é construída por quem faz a humanização do SUS. Até o momento, 395 atividades entre debates, oficinas, fóruns, plenárias, rodas de conversa, exposições, atividades culturais foram cadastradas.

Todas as atividades cadastradas e que estejam de acordo com as orientações da PNH serão incluídas na programação oficial da Semana. O cadastro de atividades continua até a primeira semana de abril, para que gestores, trabalhadores e usuários do SUS, movimentos sociais, estudantes, pesquisadores e instituições organizem atividades relacionadas às diretrizes da PNH para serem realizadas durante a Semana Nacional de Humanização.

Durante o cadastro, é preciso identificar o objetivo da atividade cadastrada, público estimado, local de realização e as instituições parceiras envolvidas, entre outras informações. Todas as atividades devem se inserir em um dos três eixos da Semana: Participação dos Usuários no SUS, Gestão e Humanização, Trabalho e Humanização.

O cadastro está aberto na Rede Humaniza SUS, onde já é possível visualizar o Mapa das atividades cadastradas. Para o coordenador da Política Nacional de Humanização, Gustavo Nunes de Oliveira, a Semana de Humanização vai dar visibilidade a ações que estados e municípios tem feito para qualificar a atenção e o acesso à saúde. "A Semana será um momento de mobilização pró-SUS, mostrando principalmente aquilo que dá certo e os avanços, mas também problematizando as dificuldades e desafios da saúde pública”, afirma.


Política Nacional de Humanização

A PNH existe há dez anos no SUS para transformar a relação entre gestores, trabalhadores e usuários, de modo que cada um deles se reconheça como parte do SUS e contribua para suas melhorias. Com um grupo de apoiadores atuando em todo o território nacional, o trabalho da PNH se baseia no apoio institucional às Secretarias Municipais de Saúde (SMS), Secretarias Estaduais de Saúde (SES), Hospitais e Coletivos de Humanização, além da formação de gestores, trabalhadores e usuários.

Acolhimento, gestão participativa e cogestão, clínica ampliada, valorização do trabalhador, defesa dos direitos dos usuários e ambiência são as diretrizes que embasam a PNH e se materializam nos serviços de saúde por meio de diferentes dispositivos que melhoram a atenção, gestão e o trabalho em saúde: Acolhimento com classificação de risco (que inverte a lógica de atendimento por ordem de chegada, mas de acordo com a vulnerabilidade e o risco do usuário do SUS), colegiados gestores (que democratizam as decisões), garantia de visita aberta e direito ao acompanhante, projetos de ambiência que contam com a experiência cotidiana dos trabalhadores para as reformas da infraestrutura do serviço de saúde, entre outros.

Fonte: Blog da Saúde