Você está aqui: Página Inicial > Central Sipec > Informes > Servidores públicos federais são mobilizados para combate ao Aedes Aegypti

Notícias

Servidores públicos federais são mobilizados para combate ao Aedes Aegypti

Mutirão no Governo Federal de 29/01/ a 04/02
por publicado: 29/01/2016 12h20 última modificação: 09/10/2017 11h58

Um ovo do Aedes Aegypti depositado em local com água parada se torna em mosquito em menos de uma semana, que poderá transmitir a Dengue, Chikungunha e a Zika, que causa microcefalia. Com o aumento de casos dessas doenças, os servidores públicos irão se mobilizar para o combate aos focos de proliferação do inseto.

"Temos que atuar de forma firme, consistente e permanente", disse o secretário-executivo do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), Francisco Gaetani, durante reunião com dirigentes de ministérios, autarquias, empresas públicas e órgãos públicos federais. "Temos um desafio de comunicação. Precisamos ter uma mensagem clara e direta que atinja nossos servidores dentro de nossas organizações", complementou.

O objetivo da reunião foi coordenar com os dirigentes a realização de um mutirão, a partir desta sexta-feira, 29 de janeiro, para vistoriar as instalações dos órgãos e eliminar possíveis focos do mosquito. A previsão é que até quinta-feira, 4 de fevereiro, todos os prédios públicos tenham sido inspecionados. A iniciativa faz parte de uma ação integrada do governo federal ¿ desenvolvida pela Presidência da República em parceria com os ministérios do Planejamento, Orçamente e Gestão e da Saúde.


Ações coordenadas

O secretário-executivo substituto do Ministério da Saúde, Neilton Oliveira, que participou do encontro, listou diversas ações promovidas pelo governo para combater o inseto e divulgou o novo mote da campanha contra o Aedes Aegypti: `Um mosquito não é mais forte que um país inteiro'. "Um único criadouro mal cuidado pode se tornar um foco de reprodução do mosquito. Temos que agir de forma coordenada e estratégica em cada setor", ressaltou.

O governo vem trabalhando em três frentes, que é mobilização e combate ao mosquito; atendimento e assistência às pessoas; e desenvolvimento tecnológico, educação e pesquisa. Para marcar o início da mobilização junto aos servidores, o MP está preparando uma campanha que será veiculada nos canais internos do órgão e disponibilizadas para as demais instituições.